Horta em condomínio: uma nova tendência sustentável

Imagem de mulher cuidando de horta comunitária em condomínio

O consumo de produtos orgânicos vem crescendo a cada dia mais no Brasil. Neste cenário, muitas pessoas estão optando por plantar os seus próprios temperos e verduras – o que fez difundir a ideia da horta em condomínio.

Também chamada de horta comunitária, ela comprova que não é preciso morar em uma casa com amplo terreno para ter sempre alimentos frescos e colhidos na hora. Basta organização, comprometimento de todos os condôminos e, claro, um local que bata luz direta para que a horta prospere.

Neste artigo, você entenderá como funciona a horta em condomínio. Conhecerá também os seus principais benefícios. Afinal, ela não promove somente uma economia sustentável, mas pode ser utilizada para trabalhar a educação ambiental junto às crianças.

Como funciona uma horta em condomínio?

Para montar uma horta comunitária, não é necessário possuir uma área muito grande. Isso porque é possível utilizar paredes, muros ou mesmo criar floreiras pendentes.  

Na hora da montagem da horta, podem ser utilizados objetos como:

  • Garrafas pet;
  • Caixas Tetra Pak;
  • Pallets – que são feitos de material reciclável e que contribuem para a redução da geração de lixo.

Caso o condomínio já possua uma área verde, é possível plantar diretamente no solo. Terraços e coberturas também são locais excelentes, principalmente porque garantem a incidência solar.

Para que a horta em condomínio dê certo, porém, é preciso fazer antes um projeto e apresentar para cada morador. É preciso, por exemplo:

  • Formar um grupo responsável pela horta;
  • Selecionar o melhor local para o plantio e para a compostagem;
  • Estipular regras de cultivo e de colheita;
  • Envolver todos os condôminos na ação.

Quando todas as pessoas estão comprometidas e há regras bem claras, fica muito mais fácil fazer com que a horta comunitária renda bons frutos.

Benefícios de ter uma horta em condomínio

Os pontos positivos de criar uma horta comunitária são diversos. Selecionamos abaixo os principais. Confira:

1 – Qualidade dos alimentos

Com a horta, os moradores têm acesso a alimentos fresquinhos e livres de agrotóxicos. Logo, têm a certeza de estarem consumindo produtos mais saborosos, saudáveis e nutritivos.

2 – Menos desperdício de dinheiro e de alimentos

A horta comunitária proporciona economia aos moradores. Isso porque, ao invés de gastarem dinheiro adquirindo produtos orgânicos – que geralmente são mais caros – eles podem colher diretamente da fonte.

Além disso, muitas pessoas adquirem temperos para fazer um prato específico e, o restante, acaba indo para o lixo. Com a horta em condomínio, não há esse tipo de desperdício. Basta colher exatamente o que for utilizar!

3 – Embelezamento do condomínio

Ter uma horta, seja ela horizontal ou vertical, deixa o prédio muito mais bonito, acolhedor e com a sensação de bem cuidado. Além disso, a qualidade do ar também melhora, trazendo mais frescor aos dias quentes e, consequentemente, ajudando o meio ambiente.

4 – Integração dos vizinhos

A horta comunitária também pode ajudar na socialização entre os vizinhos. Entre uma dica e outra sobre temperos e melhores métodos de plantio, é possível criar afinidades e conquistar novas amizades.

5 – Educação ambiental das crianças

Ao criar a horta em condomínio, é possível envolver as crianças no cultivo. Com isso, trabalha-se toda a questão do meio ambiente e da importância de preservá-lo, além de criar hábitos saudáveis desde cedo.

—–

A Imobiliária Thá possui ótimas opções de imóveis que possuem horta compartilhada. Acesse o nosso site e confira.

Curitiba para Morar: Seminário
Curitiba para Morar: Santa Quitéria
Esta entrada foi publicada em Notícias em Geral e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.